27.2.14

Sentidos da Escola e o Mundo que os Espera


São Paulo, 17.12.2013, 17h, 38° de febre e atrasado pra formatura

Esboço do Discurso do Paraninfo do 3° TREZE - 2013



*/Saudações/*

Por que mesmo vocês frequentaram a escola nos últimos 12 anos?

Por que mesmo vocês passaram os últimos 12 anos tendo que fazer lições de casa, tarefas em classe, provas, trabalhos, seminários, se privando do merecido sono durante aulas interessantíssimas, acordando cedo, sonhando com férias e feriados que nunca chegavam, e duravam menos que um piscar de olhos?

Por que mesmo, por anos intermináveis, tiveram que encarar certos professores estressados, mal humorados, hostis, implacáveis com suas canetas vermelhas assassinas, que controlavam sua hora de comer, beber água, xí-xí, cô-cô, tomavam seu celular, te acordavam no meio daquele soninho gostoso e ainda te dava nota vermelha bem na época dos presentes de natal?

Seus pais são os grandes mentores de toda essa crueldade! Mesmo no florescer da puberdade, com espinhas nojentas em todo o rosto, odores, suores, sensações estranhas, e pêlos brotando da noite para o dia, mesmo assim eles arrastavam vocês da cama para viverem esse pesadelo macabro em público. E tudo isso pra que mesmo?

Vou enumerar três justificativas para todo esse tempo na escola e torcer que essas justificativas sirvam de alguma forma para ajudarem vocês a definirem alguns nortes para os próximos tempos.

1-A escola ajudou a nos desvincilharmos de algumas psicoses e neuroses familiares.

Frequentamos as escola por anos e anos para não ficarmos malucos como nossos pais, ou pelo menos para assumirmos maluquices diferentes das deles. Pense na criança que tem as mãos lavadas pela mãe 350 vezes por dia, quando vê um coleguinha na escola não só comer sem lavar as mãos, como também o vê comer do chão. O tempo passa e por incrível que pareça o coleguinha não morre. O porquinho, por sua vez, aprende a lavar as mãos de vez em quando. Dessa forma, nossos preconceitos, fantasmas e excentricidades familiares vão sendo diluídas no decorrer da vida escolar.

2- A escola nos ajuda a perceber nosso papel social.

Quantas vezes você não disse diante de uma punição: “Professor, não é justo! O Djalma apronta e todos nós pagamos o pato”? Pois é, o mundo é assim! Uns exploram, outros poluem, alguns outros afanam, outros roubam, etc... e todos sofrem por isso. A escola ensina na prática como todos sofrem quando uns poucos só pensam em si mesmos. (O Djalma foi só um exemplo... )

3- A escola nos ajuda a selecionar nossas amizades.

Eita salinha briguenta esse Terceiro Treze! Brigaram a vida toda, desde quando os conheço. Mas nessa feira cultural, todas as diferenças históricas de vocês vieram à tona. Até os novos alunos entraram na guerra civil.

Eu confesso que batalhei muito para que vocês ficassem unidos, mas no fundo eu sabia que toda essa divisão era saudável e necessária. Ao se afastar de um colega, vocês estavam na verdade afirmando a própria identidade, valores e posicionamentos. Apesar do calor das disputas, vocês respeitaram a integridade física um do outro.



Eu sei que parece impróprio um professor falar isso, mas estão de parabéns. Se não concorda com alguém, não admira seu estilo de vida e posicionamentos, não se case com essa pessoa, não trabalhe para ela, não a contrate, e não seja amiga dela. Se for o caso de serem colegas, a respeite, mas não engula seus desaforos.

O mundo que os espera está repleto de injustiças, desigualdades, fanatismos, terrorismos, acidentes naturais, guerras, fome, pestes, gente presunçosa, desonesta e mesquinha! Há muito trabalho a ser feito. Não conheci até hoje elenco melhor para esse desafio.

Em nome de todos os professores fica o nosso: “Conte conosco e boa sorte!”

Nenhum comentário:

Postar um comentário