18.6.11

Sabia Que Você Era Professor!

Na última quarta-feira, dia 15 de Junho de 2011, atendi uma aluna particular que ajudo com aulas de Física há alguns anos. Já estava escuro quando a aula acabou. No elevador a cabeça foi arrebatada pelo cronograma da semana.

Caminhava com passos largos por entre os prédios do condomínio quando me deparei com quatro garotinhas trepadas numa mureta, empolgadas e entretidas com algo no céu. Elas deviam ter no máximo nove anos.

Sem olhar diretamente para elas ou para o céu, e sem esperar resposta alguma eu disse:

-Boa noite garotas.

-"Boa noite", responderam elas quase que em coro.

Imediatamente após o cumprimento uma delas falou:
 -Moço, olha o eclipse!

O João, um amigo da faculdade me enviou torpedos com avisos sobre o fenômeno, mas esqueci completamente no decorrer do dia.

Parei, me recostei na mureta ao lado das baixinhas e fiquei alguns minutos a olhar a Lua ocultando-se lentamente na escuridão. Pensei sobre o fenômeno em si, mas também pensei na minha vida, no tempo, nas minhas escolhas e preocupações. Perguntei-me quantos eclipses presenciaria ainda.

-Meninas, quem está na frente de quem?

Uma delas respondeu sem tirar os olhos dos céu: -A lua está na frente do Sol!

-"Desde quando o Sol aparece de noite mocinha?"

-Ah, mas hoje é eclipse né tio?!

Uma delas arriscou: -É a Lua que ta ficando preta!

A maiorzinha delas, insatisfeita com a resposta da amiga, colocando a longa franja atrás da orelha, perguntou: "O que está acontecendo com a Lua?"

-"É a sombra da Terra sobre a Lua. O Sol está lá atrás, e nós estamos entre ele e a Lua." Expliquei ajeitando os óculos sobre o nariz e com gestos exagerados como sempre faço na sala de aula.

-Hum... Entendi... Você é professor né?

-"Sim", respondi sorrindo.

-Eu sabia que você era professor! De ciências né?!


Balancei a cabeça afirmativamente e me despedi com um aceno de mão. Esses minutos com aquelas crianças foram com certeza os momentos mais tranquilos e serenos de 2011. Foram minutos de criança.

Ser professor tem mais a ver com o diálogo que se faz com a vida do que com registros em carteira de trabalho ou diplomas universitários. É ver o mundo pelos olhos das crianças, e aprender com elas, que são a motivação e o sentido de qualquer aprendizado. Preciso aprender a ser professor!