Pular para o conteúdo principal

Carta Aberta a Kukis e Dédis


Quando penso em vocês, imagino como deve ser maravilhoso nascer ao lado do seu melhor amigo. Também imagino como deve ser difícil conviver com a ideia de que existe uma pessoa praticamente idêntica a si.

Contudo, ainda que seus genomas fossem plenamente idênticos (neste caso seus pais e algum geneticista estariam encrencados), ainda assim vocês seriam pessoas únicas. Percebam que nosso ser é composto por muito mais elementos que prescrevem nosso DNA.

Somos feitos de valores, de nossas histórias de vida, personalidades, pelas lentes com as quais enxergamos o mundo e principalmente pelas nossas emoções, sonhos, sentimentos e anseios.

Meninas, por falar em anseios, fiquem tranqüilas quanto à escolha da profissão. Vocês têm muito tempo até tomarem essa decisões.

Tenham em mente que remuneração não é o principal fator a ser levado em conta. Pense primeiramente no que vocês querem construir ao longo dos próximos 40 anos. Antes de escolher qual profissão seguir, é preciso definir se querem interagir com pessoas ou máquinas, lidar com o desconhecido ou com o óbvio, vivenciar rotinas engessadas ou reinventar uma nova rotina a cada dia, contribuir para a criação de uma sociedade que faz sentido para vocês ou simplesmente enriquecer seus chefes e empresas.

E o dinheiro? Posso garantir que se tiverem formação sólida e continuada, e se investirem dedicação, tempo e amor no que fizerem, não importa o ramo que escolherem, vocês viverão com tranquilidade. É fato que determinadas profissões tem menos status social que outras. Contudo, penso que o importante é estar em paz com a sua própria história e consciência.

De resto, sou grato a Deus por ter conhecido vocês. Minhas tardes de quarta-feira são sempre muito engraçadas e emocionantes. Quando vejo vocês ansiosas, temerosas e brincalhonas, logo me recordo do Thiago adolescente, de cara pelada, sempre apaixonado, com problemas de concentração, mudando de profissão a cada a quinze dias e sonhando com um futuro tão indefinido e repleto de fantasmas. Desde a nossa primeira aula eu tenho feito um balanço existencial, pensado na vida e relembrando quem realmente sou e porque estou aqui. Você me fizeram muito bem. Obrigado.

Não preciso desejar sucesso para vocês porque ele é mais do que certo. Desejo apenas que vocês saibam lidar com o sucesso que virá, que descubram quem vocês são e o sejam de propósito!

Beijos e até Quarta!

Thiago M.Vaz