22.9.08

Física y Humildad



"Bienaventurados los humildes de espíritu, porque de ellos es el reino de
los cielos;" (Mateo 5:3)
Es innegable que nosotros, estudiantes de Física, tengamos un
conocimiento muy basto acerca del Universo. Desde las pequeñas
partículas a los limites de las galaxias más distantes. El Cosmos,
principalmente, es revelado a pasos agigantados a esa minoría
privilegiada.

También es innegable que ese conocimiento acerca del Cosmos causa
impresiones diferentes en cada persona. El causa tanto deslumbramiento y
humildad, cuanto arrogancia e intolerancia. Ese nuevo saber acerca del
Universo nos instiga a repensar nuestro lugar en el mismo.

Una visión más detallada de la inmensidad y complejidad del Universo
material que causa, en una parte de los físicos, es la sensación de que el
hombre es frágil y de vida pasajera. Blaise Pascal declaró:
“¿Qué es el hombre en la naturaleza? Un nada en relación al infinito, un
todo en relación al nada, un punto entre el nada y el todo” y “Cuando
considero la duración mínima de mi vida, absorbida por la eternidad
precedente y siguiente, el espacio diminuto que ocupo, y aún lo que veo,
abismado en la infinita inmensidad de los espacios que ignoro y me
ignoran, me asusto y me asombro al verme aquí y no allá. ¿Quién me puso
aquí? ¿Por orden de quién me fue destinado este lugar y este espacio?”

A pesar de que vivimos un momento único y sin precedentes en la historia
del conocimiento físico, tenemos una infinidad de cosas a descubrir. Sobre
eso Newton afirmó:
“No se lo que pueda parecer a los ojos del mundo, mas a los míos parezco
apenas haber sido como un niño jugando en la arena de la playa,
divirtiéndome con el hecho de encontrar de vez en cuando
un fragmento de piedra más liso o una concha más bonita que lo normal,
en cuanto el gran océano de la verdad permanece completamente para ser
descubierto delante de mí” y “lo que sabemos es una gota; lo que
ignoramos es un océano.”

¡La afirmación de Jesús “Felices son los humildes (o pobres) de espíritu...”
como eco a través de los milenios llega al siglo XXI más que actual! De
entre las virtudes exaltadas por Jesús, la humildad es la más mal
interpretada. Votos de pobreza extrema y repudio a la academia son
ejemplos que ilustran bien la tentativa de alcanzar la humildad tan
estimada otrora.

Sin embargo, humildad no é considerarse inferior, miserable o cosas de
ese tipo, mas es considerarse del tamaño que de hecho somos. Es la lente
con la cual el individuo se ve a si mismo y a su prójimo. Es la capacidad de
ver al prójimo (y verse), sea él quien sea, en pié de igualdad. Sea rico o
pobre, viejo o joven, culto o sin estudio algún, creyente o cético, somos
exactamente iguales.

Humildad es reconocer que somos pasajeros. Por más poder o fama que
se pueda alcanzar, seremos llevados como polvo al viento, siendo así
olvidados completamente. Es decir como Pascal que “La grandeza de una
persona está en saber reconocer su propia pequeñez.” Es vivir con
sencillez, sin aspiraciones egoístas y exacerbadas. Es darse al mundo por
entero. Es apasionarse por la rutina diminuta. Es ver la belleza profunda en
un cielo casi sin estrellas y sentirse agradecido por la existencia que se
evapora rápidamente en dirección al reino de los cielos.

T.M.Vaz
A tradução foi uma cortesia de um grande amigo!

20.9.08

Carta aberta aos Pajés Taboanenses



Já que os títulos desses senhores são variados (pastores, bispos, apóstolos, profetas, ... ), resolvi condensar todo esse pandemônio em um único substantivo: "Pajés".

Desde já peço perdão a comunidade indígena por comparar seus guias tão dedicados aos pérfidos encastelados desta selva de tijolos-baianos. Sou um infeliz nesta comparação, pois ofendo unicamente a cultura indígena. Mas esta corja de minha cidade é tão parva que certamente entenderá como ofensivo o elogio feito a ela. Que seja então.

O apelido surge do seguinte: As religiões tribais da América, não têm literatura que dite os fundamentos de seu credo e organização social. Essas tribos são guiadas por suas tradições, transmitidas de geração em geração. São os tais pajés que orientam toda a vida social das tribos. A sociedade não pensa por si só, mas segue os preceitos de seu líder místico.

Da mesma forma, uma fatia considerável dos cristãos de Taboão não tem pensamento próprio há muito tempo. O clero fétido dessa pequena cidade tem abusado da suposta autoridade que ele diz ter. Com o pretexto de alcançar interesses do Reino, influencia seus membros a votarem em seus indicados.

Por favor, não pensem que quero o vosso mal. Venho apenas registrar que não tenho parte convosco nesta vossa pajelança. Escrevo unicamente para denunciar o voto de cabresto promovido por vocês, "pajés". Deliberadamente, venderam o voto de suas comunidades em troca de poder político, aparatos musicais, equipamentos de som, espaços públicos para eventos, etc...

Apesar de repudiar esse abuso típico de vocês, quero dar os parabéns pela organização do esquema que evoluiu muito nos últimos anos. Conseguiram formar uma liga de patetas desocupados, que sobre o domínio de dois ou três pajesões, lançaram marionetes próprias, além de adentrarem a prefeitura e a câmara para cafés e orações. Conquistaram o prestígio e o favor da máfia que escandalizou o país com seus secretários fantasmas. Parabéns!

Entretanto, quero lembrá-los que as marionetes colocadas pelas igrejas em cargos legislativos, assim que colocam os pés na câmara, acabam virando marionetes dos outros coronéis. É só lembrar do maior escândalo político entre evangélicos de todos os tempos. O nomeado escândalo das "Sangue-Sugas" envolveu boa parte da "cambada evangélica" na mutreta do Ministério da Saúde. Além de pleitearem pela aprovação de canais de TV para os grandes impérios eclesiásticos, lutarem contra a causa homossexual e contra as pesquisas com células-tronco, os crentes de Brasília participaram do desvio de dinheiro de ambulâncias superfaturadas.

Se Taboão da Serra não resume o que acontece em todo o mundo cristão, pelo menos o que aconteceu no Brasil e nos EUA na última década encontra paralelos claríssimos nesta caixa de marimbondos de 20 km², onde os salários dos vereadores são maiores que mais da metade dos salários dos prefeitos do Estado de São Paulo, e que o salário do prefeito ultrapassa o salário de grande parte dos governadores de Estado dessa nação de poucos pajés, e muitas filas de gente sem esperança.



T.M.Vaz

6.9.08

Carta Aberta à Jorge Daniel


Caro Hermano, depois de alguns anos de amizade sincera, companheirismo e parceria em muitos sonhos, quero te agradecer publicamente pelo apoio, pelos muitos "cuidados" que pautaram meus passos mais difíceis e por ser um ouvinte de infinita paciência.

Estamos navegando em muitos barcos em comum, e por isso me identifico e me solidarizo contigo em várias situações. Me solidarizo com a sua dificuldade no curso de Física. Admito, não levo jeito para a coisa. Não tenho vontade de estudar certos assuntos da Física, não pelo conteúdo, pois sabemos que ambos somos fascinados com o Universo material, mas pela forma que os conteúdos são cobrados e ministrados. Além do mais, são poucos que conseguem trabalhar, preparar aulas, corrigir atividades, e ainda se dedicarem à Física. Mas peço que não desanime. Deus ordenou ao homem acerca de sua criação: "-Domine!" Fomos colocados sobre todas as obras do Criador, e Ele mesmo nos deu entendimento e poder sobre todas as coisas. Leve o tempo que for, concluiremos esse curso, com o louvor e admiração dos verdadeiros amigos. Os que debocham, na verdade invejam outras facetas das nossas vidas!

Também me identifico com a tua sensibilidade emocional. Já te vi chorar por pessoas que nem conheces diversas vezes. Já ouvi suas preocupações com gente que não faz parte do seu universo pessoal e já testemunhei sua alegria ao servir meia dúzia de esquecidos nas ruas de São Paulo. Saiba que o amor é o dom supremo e a marca dos que ressurgirão das cinzas para um mundo muito diferente.

Sei que você se sente deslocado no mundo. Acalme-se. O mundo não aprecia o filho que ama, respeita e admira os pais acima de tudo. O mundo não honra os que pensam mais nos outros do que em si mesmos. O mundo não entende àquele que abre mão de prazeres e regalias por causa de seus ideais. Alias, o mundo não tolera quem tem ideais. Que o seu desconforto com essas situações aumentem a cada dia. Não se deixe levar pelas correntezas da "normalidade", pois o fim delas é a grande cachoeira do esquecimento.

Mais uma vez agradeço pelas muitas vezes que abriste os portões do Monastério de Santo Chaves para esse pobre mascate entrar e fugir dos salteadores, beber água e lavar os pés. Na verdade, muitas vezes ele entrou apenas para ouvir o canto dos enclausurados e os sinos fúnebres do adeus.

Quanto ao mais, o tempo e o vento colocarão cada duna no seu devido lugar.

Obs: Parabéns pelo novo Blog.Tenho certeza que não há material online, em portueguês, e gratuíto, para o ensino a distância de Hebraíco Bíblico com a qualidade do Ivrit.